Você sabe o que é Design Emocional?

A capacidade humana de compreender o mundo ao seu redor e de reagir a determinadas situações está diretamente relacionado às emoções que sentimos.

De aspecto subjetivo, as emoções humanas são responsáveis por estabelecer uma ligação afetiva entre determinado produto e o seu comprador.

Já pensou em quantos produtos não são necessariamente os melhores naquilo que eles se propõem a fazer mas que, de alguma forma, se conectam emocionalmente com você e ganham a sua preferência?

Essa estratégia de criar uma conexão sensorial entre os produtos e serviços de uma marca e seus consumidores dá-se o nome de Design Emocional.

Neste artigo você vai conhecer um pouco mais sobre o que é Design Emocional e como ele pode impactar positivamente as suas vendas.

Confira!

O que é Design Emocional?

O conceito de Design Emocional considera relevante as emoções que determinado produto desperta no consumidor e que exercem influência na decisão de compra.

Nesse sentido, os aspectos físicos e a forma com que o produto se apresenta para o consumidor são responsáveis por criar as primeiras impressões, as quais ocorrem à nível inconsciente.

O nosso cérebro forma imagens sobre os produtos baseando-se nas emoções que eles despertam em nós. A partir disso, todas as coisas consumimos não necessariamente serão as melhores do ponto de vista técnico (eficácia, durabilidade, segurança, modo de usar, etc.), mas serão responsáveis por despertar certas emoções determinantes para a nossa decisão de compra.

O Design Emocional ajuda a explicar o que nos faz preferir, por exemplo, o software da marca X e não o software da marca Y. Apenas atender às nossas necessidades práticas não basta; o software precisará também ser visualmente agradável, atendendo aos 3 níveis do Design Emocional.

Os 3 níveis do Design Emocional

Há 3 níveis emocionais que ajudam a explicar como o Design Emocional funciona na prática.

Nível Visceral

O nível Visceral está mais relacionado ao subconsciente, que vem de dentro pra fora, que independe da razão.

Esse nível mais instintivo é desencadeado pelo lado sensorial, pela primeira experiência e impressão que se tem com aquele produto.

No livro Design Emocional: por que adoramos (ou detestamos) os objetos do dia a dia, Don Norman diz que as pessoas tendem a se sentirem atraídas por algo que seja organizado, de cores vibrantes e formato arredondado. Ainda segundo o autor, “um produto que atraia a pessoa nesse nível instintivo pode fazer com que os usuários superem problemas de usabilidade”.

Isso significa que um produto que atenda o nível visceral é capaz de convencer o consumidor de que ele funciona melhor simplesmente por ser mais agradável esteticamente.

Fonte: Designed by Freepik

 

Nível Comportamental

O nível Comportamental está relacionado ao prazer de executar determinada atividade ou de utilizar determinado produto. Enquanto o nível Visceral tem a ver com o subconsciente e com a experiência sensorial, o Comportamental trata do subconsciente de maneira física e motora.

Se no nível Visceral aborda-se o que a pessoa pensa sobre algo, no Comportamental, o foco está em como o usuário se comporta frente a determinado produto.

Nível Reflexivo

No nível Reflexivo, atinge-se a parte do cérebro responsável por examinar e refletir tudo aquilo que está ao redor do indivíduo. Aqui, leva-se em consideração memórias afetivas, familiaridade e infinitas associações que o usuário pode fazer com aquele produto.

No caso das associações, podemos citar o status que aquele produto pode atribuir a quem o utiliza.

O nível Reflexivo é sobre o orgulho que sentimos ao utilizar certo produto, como se ele representasse a nossa personalidade.

Fonte: Designed by Freepik

Se o seu produto conseguir atingir esses 3 níveis do Design Emocional, ele terá mais chances de ser aceito e aprovado pelos usuários. Dessa forma, constrói-se uma ligação emocional com o público-alvo, influenciando a decisão de compra.

Agora que você já sabe mais sobre o que é Design Emocional, que tal colocar isso em prática na sua empresa?

Se você gostou deste artigo, dê uma passeada por nosso blog e descubra vários outros textos sobre temas que também podem te interessar. Aproveite e dê um like na nossa página no Facebook; sempre tem novidade por lá!

Até a próxima!

Texto por Victor Alves
Imagem: Designed by Freepik

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *