Visual Thinking: O que é? Como pode ajudar no cotidiano corporativo?

Você sabia que as pessoas que ‘rabiscam’ enquanto estão em processo de aprendizagem mantêm 29% mais foco e atenção no que estão aprendendo? Transformar em informação visual o que está sendo recebido é uma forma de armazenar o conteúdo em sua memória com maior eficiência. Exatamente por isso o conceito de Visual Thinking ou pensamento visual em português tem ganhado espaço no universo corporativo.

Fonte: Designed by Freepik

Esquematizar no papel o que está sendo discutido numa reunião de trabalho ou mesmo rabiscar dados que estão sendo apresentados numa palestra torna mais simples compreendê-los e passar para o restante da equipe. Tenha em mente que se algo não pode ser esquematizado em desenho então não pode ser feito. A seguir vamos explicar melhor o conceito e deixar bem claro que você não precisa ser um artista para utilizar o Visual Thinking em seu dia a dia.

O que é Visual Thinking?

Pensar visualmente não quer dizer substituir palavras por desenhos, isto é, não significa desenhar um smartphone ao invés de utilizar a palavra smartphone. Trata-se de uma maneira de organizar os seus pensamentos por meio de um esquema visual que pode ou não ter desenhos. Pensamento visual não é sinônimo de ilustração.

Muitas pessoas que são adeptas do Visual Thinking não desenham, basicamente elas aprendem a organizar suas ideias utilizando recursos visuais simples como setas, linhas ou somente palavras em que as mais importantes têm mais destaque em detrimento de outras mais discretas. O desenvolvimento do pensamento visual permite que seja feita uma relação espacial entre diferentes objetos de maneira a armazenar as informações que estão sendo transmitidas.

A importância do Visual Thinking

A difusão da conectividade é bastante positiva em diversos aspectos, no entanto, também tem seu lado negativo como a sobrecarga de informações. Boa parte dos dados que chegam até nós diariamente não tem relevância e podem tornar difícil identificar o que realmente é importante. Nesse contexto o Visual Thinking aparece como uma excelente prática cotidiana, ter um bloco ou mesmo um caderninho para anotar por meio de rabiscos o que chama atenção é uma maneira de não deixar os dados escaparem.

Quanto maior a complexidade de uma informação ou de um projeto mais interessante é usar o pensamento visual para tornar as ideias mais claras. Além de esquematizar os dados com mais simplicidade para você mesmo pode se tornar mais fácil explicar para os demais. Sabe quando as pessoas dizem “Quer que eu desenhe?”, por mais desdenhoso que pareça na essência a ideia está correta, afinal tem como tornar algo mais simples do que por meio de esquemas visuais?

Como utilizar o Visual Thinking no dia a dia de trabalho?

Agora que você já sabe o que é Visual Thinking e que não é necessário ser um grande desenhista para utilizar o conceito em seu dia a dia de trabalho vamos conferir dicas de como desenvolver o pensamento visual.

Todo mundo desenha

O primeiro ponto que deve ficar claro é que todo mundo pode desenhar, quando somos crianças desenhamos com boa frequência, no entanto, quando crescemos e desenvolvemos o pensamento crítico começamos a retrair essa habilidade. Embora não seja necessário ter desenhos no seu esquema de Visual Thinking é legal conhecer algumas técnicas simples.

Tenha um ‘alfabeto’ visual

Para começar a utilizar o Visual Thinking em seu cotidiano é interessante voltar a fazer seus rabiscos, não precisa ficar perfeito, apenas transmitir a ideia desejada. Você pode desenvolver uma espécie de ‘alfabeto’ visual em que formas simples de desenho transmitem ideias, seja sozinhas ou em conjunto.

As formas mais básicas para se ter no seu arcabouço de desenhos são ponto, linha, arco, espiral, triângulo sem base entre outras que conversem com o seu segmento de atuação. Lembrando que todos os elementos do seu alfabeto devem ser feitos com linhas simples.

Fonte: Designed by Terdpongvector / Freepik

É possível usar essas formas básicas para construir desenhos que transmitem informações. O segredo está em entender que se trata de uma organização de pensamentos, ou seja, de ordenar os elementos com a lógica necessária para que formem uma informação.

Use a perspectiva egípcia

Para quem acha que é difícil utilizar o conceito de Visual Thinking em seu cotidiano de trabalho devido à questão do desenho temos mais uma dica que faz isso cair por terra, trata-se de simplificar a perspectiva das composições tal qual os egípcios faziam.

Quando observamos os desenhos deixados pelo povo do Egito Antigo nos deparamos com elementos que não estão representados academicamente corretos, mas que transmitem com assertividade a ideia do contexto, isso é o mais importante. Sempre que puder simplifique!

Desenvolva técnicas de lettering

Não se preocupe que não estamos sugerindo que você se torne um artista visual, apenas que tenha dois ou três tipos de letras diferentes que facilitem o entendimento do que é prioritário e do que é menos importante no contexto geral. A variação entre as letras pode estar na cor, tamanho e no fato de estar ou não dentro de uma caixa.

Consulte suas anotações visuais e compartilhe com a equipe

O Visual Thinking funciona como uma ferramenta para aperfeiçoar sua capacidade de aprendizado, mas também pode ser utilizada como uma forma de difundir o conhecimento que você possui com os outros integrantes da sua equipe. Manter os esquemas visuais criados em reuniões de trabalho ou em outros momentos vale a pena para consultas posteriores ou mesmo para conseguir explanar a respeito de algum tema com outras pessoas.

Gostou de saber mais sobre Visual Thinking?

 

Texto por Marillyn Damazio
Imagem: Designed by rawpixel.com / Freepik

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *