O RH torna-se Ágil
Utilizando Conceitos Ágeis
para se adequar ao Novo Cenário

A tecnologia tem grande influência numa série de mudanças de paradigmas em nossa sociedade que vão além de simplesmente criar novos recursos de comunicação culminando em formas distintas de encaminhar os processos cotidianos. A metodologia ágil adotada pela Tecnologia da Informação (TI) tem sido utilizada como modelo por outros setores inclusive o de Recursos Humanos (RH).

No entanto, cabe as ressalvas de que o RH vem adotando apenas em partes os conceitos de agilidade implementados pela área tecnológica. Os princípios gerais já fazem parte do dia a dia desse setor, porém, algumas ferramentas ainda ficam de lado. A abordagem do RH passou por mudanças tendo como principal base o feedback dos participantes.

O processo de transformação do RH

pela metodologia da agilidade

O desenvolvimento de um RH mais ágil é um processo que acontece de forma gradual e quase orgânica em boa parte das companhias como um reflexo dos processes ágeis implementados pelo setor de TI. As empresas passam por um período de adaptação em que o planejamento a longo prazo dá lugar a métodos ágeis que contribuem para inovação e fácil adaptação a novas realidades e cenários.

A gestão ágil dos talentos das organizações é crucial para que se tenha respostas adequadas aos projetos desenvolvidos pelas companhias. O setor de RH funcionou por muito tempo como apoio para um trabalho de gestão pensado a longo prazo, as empresas tinham um planejamento bem delineado de cada passo que dariam pelos próximos 5, 10 e até 15 anos.

Como essa realidade mudou com a necessidade de acompanhar o dinamismo da sociedade moderna é natural que o RH também tenha passado por transformações. Se antes as empresas trabalhavam com planos de carreira de anos sem poder realizar grandes alterações em seus quadros, hoje em dia, tem mais facilidade para a contratação lateral de colaboradores qualificados e alinhados com as necessidades desse momento. A agilidade da área tecnologia fornece os processos ágeis para que diferentes setores copiem e implementem.

Mudanças do RH na prática

Até aqui traçamos um panorama do contexto que acarretou na adoção de processos de gestão ágil por parte do RH, a seguir vamos apresentar os principais pontos em que essas alterações de dinâmica podem ser observadas, as áreas em que o setor vem se transformando mais efetivamente.

– Avaliações e feedbacks mais frequentes

Quando as organizações tinham um ritmo de trabalho mais lento com planejamento de metas e projetos anuais as avaliações costumavam ser realizadas nesse mesmo período, de ano em ano. Contudo, essa metodologia que já causava desconforto quando acompanhava o ritmo de trabalho acabou sendo eliminada da rotina das companhias. Houve um período de transição em que algumas empresas não substituíram a avaliação anual por nenhum outro tipo de avaliação tendo resultados falhos.

Atualmente, já se tem uma ideia bem formulada a respeito de que é importante ter um sistema de feedbacks em que os colaboradores saibam quais os pontos em que estão acertando e quais os que estão errando visando o aprimoramento. Boa parte dos gestores utiliza a metodologia de avaliação projeto a projeto alcançando uma melhoria significativa no rendimento das suas equipes.

– Capacitação e motivação

A importância da motivação dos colaboradores vem sendo reconhecida ao longo dos anos e isso se reflete na oferta de condições melhores para que eles desempenhem suas tarefas dentro da companhia. Um dos conceitos ágeis emprestados da área de TI e aplicados com frequência no RH é o de oferecer sessões de aprendizado mais rápidas e práticas como os sprints de aprendizado. São oportunidades para que os colaboradores aprendam e desenvolvam novas habilidades inclusive podendo coloca-las em prática.

Outro conceito que tem sido amplamente utilizado por diversas empresas é o chamado feedback por pares em que os membros da equipe têm uma conversa mais próxima com os supervisores podendo então compartilhar com mais efetividade as suas ideias e estratégias. Os momentos em que os subordinados podem falar abertamente sobre seus erros e dificuldades sem medo de retaliação são imprescindíveis para o crescimento da companhia.

O feedback em pares tem funcionado bem por geralmente não ter viés formal e por contribuir para que cada indivíduo reconheça o que pode fazer mais e melhor por sua equipe. Essa forma de avaliação multidirecional é interessante para o cenário atual em que as empresas não tem mais como fazer avaliações tradicionais.

– Foco nas equipes

Uma das bases mais tradicionais do RH era a de ter os indivíduos como foco, isto é, observar com mais atenção questões como metas, desempenho individual e necessidades que deviam ser atendidas. Migrando para um modelo semelhante a gestão ágil do TI o foco passa a ser a equipe e não os indivíduos sozinhos. As equipes passaram a trabalhar de maneira mais compacta sendo que agora elas mesmas geram avaliações internas dos membros e das lideranças com a geração de poderosos insights.

– Poder de decisão para a linha de frente

A agilidade de tomar decisões com rapidez e dentro do tempo esperado para alcançar os objetivos é um ponto diferencial para se destacar da concorrência. Uma das mudanças que o RH precisa administrar dentro das companhias é o fornecimento de poder para que indivíduos da linha de frente tomem decisões relevantes.

Os colaboradores precisam ter a chancela dos seus líderes para poder fazer escolhas nos momentos críticos. Algumas corporações ainda sofrem com a resistência de alguns gestores a esse novo comportamento interno. Tem casos em que o setor de RH apostou na contribuição de coaches ágeis para realizar essa mudança de paradigma.

– Recompensas imediatas

No contexto antigo de RH as companhias ofereciam bônus no final do ano para os colaboradores que tivessem tido uma atuação mais significativa. Com a introdução do conceito ágil as organizações vêm passando por mudanças interessantes que dizem respeito inclusive a forma de recompensar. O imediatismo instalado pela tecnologia se reflete numa necessidade de recompensa pontual quando a meta é cumprida. Não existe mais a espera para obter o benefício após uma longa jornada.

– Recrutamento ágil

Claro que o recrutamento de novos colaboradores não poderia ficar de fora desse processo de instalação de conceitos ágeis no RH. É bastante comum que as organizações tenham equipes de contratação em que são definidas as necessidades internas que precisam ser atendidas para realizar um processo coeso e em que de uma única vez vários indivíduos sejam adicionados a equipe.

O que você pensa a respeito do processo ágil no setor de RH?

Deixe seus comentários!

 

Texto por Marillyn Damazio
Imagem: Designed by vectorpouch / Freepik

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *